segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Os terríveis devoradores de peruca da Papua Nova Guiné

Haviam ancorado há pouco no  único aeroporto de Papua Nova Guiné, e por sorte tudo ocorrera conforme o previsto. Os atrasos foram suportáveis, suas barras de cereal estavam na temperatura adequada e tinham o sabor como descrito na embalagem (dobradinha com gorgonzola e feijoada ao molho curry). Aquela prometia ser a lua-de-mel perfeita, alguns dias distantes da civilização era tudo o que precisavam para recompor o relacionamento, em crise há 7 anos. Seu guia de viagem se chamava Adjamob Al Aba e apesar do nome, tinha feições nórdicas e a pele clara como um monitor de 19 polegadas quebrado. Adjam, como gostava de ser chamado, escutava uma música alta em seu celular, e ao ser indagado respondeu que era a nova coletânea do Queen, exibindo feliz um bigode postiço que tirara do bolso. O táxi os esperava na saída da estação, sua bagagem era apenas o essencial: uma garrafa térmica para chopp e um George Foreman Grill™. Seriam dias excelentes, eles tinham certeza. Já na chegada à choupana onde ficariam, foram recepcionados pelo prefeito da cidade e mulatas semi-nuas sambando. Achou estranho pois não estava no Rio de Janeiro, mas mesmo assim seu relógio havia desaparecido. Mas quem precisava de horas? Afinal, eles estavam na paradisíaca Papua. Qualquer hora era hora.
Já estavam preparados para sair quando se deram por conta de que haviam esquecido nada mais nada menos que o próprio filho, em casa.
- Oh, meu Deus!!! E agora???
- O que faremos querido?
- Não sei, se ao menos ele fosse o Macaulay Culkin, mas ele tá mais pra Bridget Jones!
- É verdade, aquele menino não tem jeito, eu te avisei, mas você não me escutou!
- O que há de mais no menino ser fã dos Rebeldes e do High School Musical, isso é puro preconceito!
Hum hum (onomatopéia de pigarro) interrompe o garçom panamenho.
- Hummm, isso são pretzels?
- Não senhor, são nachos.
- Nachos! Eu adoro nachos!
- Ai querido... Tô vendo que eu vou adorar nossas férias!

Disto restou a lição, que aprenderam da forma mais árdua. Não existe Mc Donalds na Papua Nova Guiné.

20 comentários:

Du disse...

tsc,tsc,tsc...tenho certeza que já vi esse bigode postiço do Mercury em algum lugar. AHAMMMMMM... não se pode mais facilitar com o Lelo, ele meche nos nossos bolsos, arranca nossas coisas, ofende nossas crianças, rouba nossos relógios, faz xixi na água do mar e depois coloca tudo nos posts...tsc, tsc, tsc...

ALDIR GASPAR S FILHO disse...

Caraca! Essa saudação da tribo antropófaga descoberta nas cercanias do planalto central, (dizem as boas linguas que chegaram e se perderam depois de uma expedição abduzista) poderia ser amplamente aqui empregada para buscar a compreenção desse texto. Mas quem disse que tudo deve ser amplamente explicado e demonstrado apenas para ser coerente com a frequência do raciocíonio matemático onde o holístico deve ser cartesiano? "Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento", já dizia Tia Clarice, que já morreu, antes ela do que eu, mas que nos deixou um legado de frases feitas que deveriam vir no manual de utilização da vida, que fica normalmente situado no porta luva da nossa existência. Ainda assim, as frases da Tia às vezes não nos alcalçam, mas Tupã, na sua grande sabedoria, nos coloca diante de seres alados e iluminados, semeadores de sensibilidade e inteligência, que amenizam nossas dores e trazem graciosas pérolas de satisfação, embora continue achando que creme em demasia traz efeitos colateriais inimagináveis. Não se supreenda ao dormir, quando estiver confidenciando seus pensamentos à Caupé, começar a cantar o hino nacional!
Caraca!Caraca!Caraca!

Preco disse...

adoro nachos e mulatas seminuas dançando... e gosto de pbd =]

Lelo disse...

Injúria Srta Du, Injuria, isso nunca aconteceu! Tá, foi só um drops de cereja com partículas de cupuaçú, mas uma vezinha só.

Sr. Ilmo. Aldir, fiquei assustado com suas previsões "holísticas". O creme em questão é desenvolvido no ministério do exército, e tem seu uso experimental em andamento. Mas posso adiantar que ouvi relatos de que as cobaias tiveram uma alteração radical de ideologia, algumas até sendo, pasme, à favor da CPMF. É inacreditável.

Du disse...

Everything is worth it, if the soul isn't small!!! Sabia que eu adoro falar espanhol??? :))

Tá desculpado Lelo, mas ó...eu prefiro jujubas vermelhas, ok?

Digníssimo Sr. Aldir...precisamos arrumar um apelido para o senhor!O seu nome é um tanto quanto...como direi? Curto demais? É claro que não se trata de difamação discriminatória nem pejorativa, só não nos sentiríamos à vontade com sushi recheado com salsichas...ECA!

Lelo disse...

Uóoóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóó!!!!!!!!

Lelo disse...

Cárai! Corre! Lá vem os homi de branco! Corre corre!

Du disse...

Se esconde Lelo, se esconde, se esconde rapá!!!!
Porra!!! Pede pra sair, Preco!

Du disse...

Ops, mãe!!!...juro que não faço mais...eu falei palavrão aqui mãe...foi sem querer...Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Preco disse...

Eu não vi esse filme =~

Eu vi MIB, que tem o mesmo conceito (combate ao mal, pessoas vestidas de preto, etc), serve?

Du disse...

Upffffffff...serve não, moço! (olha que burro ele!) Tu não viu o Lelo falá que os ômi tão de branco??????

Preco disse...

Seus.. seus.. seus.. seus EMOS!

;~(

Lelo disse...

Venho por meio dessa solicitar o racionamento de comentários. Cada vez que uma tecla é digitada, um clique é dado, um byte é enviado, 50 pingüins morrem de fome no alaska. Alguns sobrevivem devido ao enorme talento musical ou até mesmo corporal. Portanto manerem. Evitem ultrapassar os 557 comentários por post, que é o limite recomendado pela AIPIM (Associação Internacional de Proteção à Integridade Mundial). Bosta, desperdicei minha valiosa e escassa criatividade num comentário!!! Ahhhhhhhhrrgh.

Du disse...

Emos????Emos???? Emos???? "Emossionante"!!! Tu é vidente Preco????
Deixei minha franja lisa hoje! Ah, e entre razões e emoções, a saída é valer à pena - não esquece da lição dos mano!

Du disse...

Eu comi AIPIM no almoço hoje, tava tri bom!

Preco disse...

Por causa dos pinguins (e da Legião Urbana) é que o mundo tá do jeito que tá...

Equipe Risada Forçada disse...

Confesso não ter entendido muito bem essa sua história...

De qualquer maneira

Muito obrigado por visitar o RISADA FORÇADA

Du disse...

Nem forçando a risada conseguiu entender? É porque não é pra entender mesmo... :(

Disculpa nóis aí, equipe!

Arú" disse...

Ae galera... me perdoem, mas não me contive e um sentimento de "manda ver inconsequente" tomou conta do meu nada modesto ser! Resultado: um post só do Paralelo no PN... =/

Rs...

Agora falando sério: estou adorando isso aqui! Muito bom mesmo!!!! Parabéns!

ALDIR GASPAR S FILHO disse...

Caraca!pra todos....
Vocês não sabiam do meu complexo em relação ao tamanho e não podem mensurar as conseqüências desse comentário.
O primeiro movimento involuntário foi olhar logo para baixo.
O segundo movimento, já calculado, foi tirar a pedra de amolar do armário para afiar a navalha e faze-la deslizar gentilmente pelo meu pulso esquerdo, já que o direito está cicatrizando desde que o Lula foi reeleito. Mas não cicatriza, sangra. Como sangra meu coração.
O terceiro foi procurar um nome curtinho, afinal Du não é tão grande assim. Uma amiga minha usava me apelidar dessa forma, dizia ela que era alemão: "Kiss to You". Depois mudou para simplificar para Kiss2U. Por fim, adaptando-se ao vocabulário da internet simplificou para KU. Eu pensei em sugerir esse nome curtinho,italiano como o sushi de banana que outra amiga querida minha está aprendendo num cursinho rápido de uma semana, onde ela prefere, disfarçadamente, meter a cara no saquê importado que o professor pensa que esconde.
Desisti do KU! Acho que não soaria bem ouvir logo de cara> "Querido KU".
Assim sendo,como vivemos democraticamente numa baderna organizada, sugiro (que é o nome de um outro amigo meu japonês, comedor inveterado de feijão e lutador de sumô, que infelizmente não pratica mais, depois de ter sido banido do esporte acusado de dopping: os caras acharam que os gases provocados pelo feijão são num esporte de contato, um anabolizante), que os freqüentadores desse simpático espaço mandem sugestões para meu apelido.
Chega! Tenho coisas mais importantes pra fazer:
1) Tenho que descobrir porque o mundo tá essa eca depois da Legião
2) Procurar se tem pingüim no Alaska
3) Tenho que plantar a mandioca!
4) Descobrir porque o gaúcho usa tri-legal enquanto aqui no Rio a gente usa penta por causa do Mengão.
5) Procurar um padre, que não seja pedófilo,para confessar a matança de pinguins que acabei de cometer após tantas linhas escritas e horas do meu valioso sono desperdiçado!